segunda-feira, 21 de março de 2011


Distrito Federal confirma primeira morte por dengue este ano

Secretaria de Saúdedo DF já confirmou 248 casos da doença neste ano, outros 748 estão sob investigação


Agência Brasil
Brasília - A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (DF) confirmou a primeira morte por dengue este ano. A vítima, de pouco mais de 40 anos, morava na cidade do Paranoá e trabalhava no Lago Sul, área nobre de Brasília. O óbito foi registrado no dia 24 de fevereiro e estava sob investigação.
AE
O último balanço aponta que, no período de 1º de janeiro a 16 de março, foram notificados no Distrito Federal 1.336 casos suspeitos de dengue. Do total, 248 foram confirmados, 340 foram descartados e 748 permanecem em investigação.
A secretaria informou que, até o momento, os casos confirmados com transmissão dentro do DF - 110 no total - não estão concentrados em áreas específicas, o que afasta a possibilidade de um surto.
Veja também:
Dengue no Brasil
Nos dois primeiros meses do ano, foram confirmadas 51 mortes em decorrência da degue no país. Balanço divulgado hoje (18) pelo Ministério da Saúde aponta que 79 casos foram descartados e 112 ainda estão em investigação.
As mortes confirmadas ocorreram no Acre, no Amazonas, no Pará, no Maranhão, no Ceará, em Pernambuco, em Alagoas, na Bahia, em Minas Gerais, no Espírito Santo, no Rio de Janeiro, em São Paulo, no Paraná, em Mato Grosso e em Goiás.
A situação, entretanto, ainda é de atenção nas regiões Norte, Nordeste e Sul. O ministério pede para que os cuidados preventivos sejam intensificados, uma vez que o período de chuvas ainda não acabou em muitos estados.
O Norte concentra 31,6% do total de casos suspeitos, com 49.101 notificações. Em seguida, estão as regiões Sudeste (27% e 42.092 casos), Nordeste (18,4% e 28.653 notificações), Centro-Oeste (12,3% e 19.066 casos) e Sul (10,7% e 16.701 casos). A maior parte dos casos (53%) foi notificada em cinco estados: Amazonas, Acre, Paraná, Rio de Janeiro e Minas Gerais.
De janeiro a fevereiro de 2011, dois estados apresentaram alta incidência da doença, nove estados registraram média incidência e 16, baixa incidência. O ministério considera como incidência alta o registro de mais 300 casos por 100 mil habitantes; como média quando há entre 100 e 300 casos por 100 mil habitantes; e como baixa quando há até 100 casos por 100 mil habitantes.
Dados da Secretaria de Vigilância em Saúde mostram que o sorotipo 1 é o que mais tem infectado os brasileiros. O vírus não circulava no país desde a década de 80, o que fez com que milhões de brasileiros não apresentassem imunidade contra ele.
Das 1.856 amostras de sangue de pacientes com sintomas da doença que foram submetidas ao processo de isolamento viral, 335 deram positivo para a dengue e houve a detecção do sorotipo 1 em 81,8% delas. O sorotipo 2 apareceu em 11% dos resultados positivos, o sorotipo 4 em 5,4% (apenas nos estados de Roraima, Amazonas e Pará) e o sorotipo 3 em 1,8%. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

sua opinião.