quinta-feira, 19 de março de 2015

Dengue: levantamento aponta que 340 cidades do Brasil estão em situação de risco

Considerado o novo mapa da dengue, LIRAa identifica regiões em que há focos de reprodução do Aedes aegypti

O Ministério da Saúde divulgou no dia 12 de março de 2015 o Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti, conhecido pela sigla LIRAa, que mostra que 340 municípios brasileiros estão em situação de risco e 647 cidades estão em nível insatisfatório de imóveis com larvas de mosquito, que transmite não só a dengue como também a febre chikungunya
Entre as 340 cidades em risco de epidemia, metade delas (171 no total) está no Nordeste. A outra metade se divide entre as outras regiões do país: 54 no Sudeste, 51 no Sul, 46 no Norte e 17 no Sudeste. 
Ao todo foram considerados dados de 1844 cidades do país, em levantamento feito nos meses de janeiro e fevereiro de 2015. A classificação do estudo é dada de acordo com o número de imóveis que apresentam larvas do mosquito Aedes aegypti. Uma cidade é considerada em risco quando mais de 3,9% das casas as apresentam. Quando o número está entre 3,9 e 1%, as cidades são consideradas dentro de níveis insatisfatórios e se a porcentagem é menos do que 1%, então o nível é satisfatório. 
Entre as capitais, Cuiabá (Mato Grosso) é a única em estado de risco. Mas outras 18 capitais estão em estado de atenção: Aracajú (Sergipe), Belém (Pará), Belo Horizonte (Minas Gerais), Campo Grande (Mato Grosso do Sul), Fortaleza (Ceará), Goiânia (Goiás), Macapá (Amapá), Maceió (Alagoas), Manaus (Amazonas), Palmas (Tocantins), Porto Alegre (Rio Grande do Sul), Porto Velho (Rondônia), Recife (Pernambuco), Rio de Janeiro (Rio de Janeiro), Salvador (Bahia), São Luís (Maranhão), São Paulo (São Paulo) e Vitória (Espírito Santo). No entanto, cinco capitais não apresentaram dados ao levantamento: Curitiba (Paraná), Boa Vista (Roraima), Florianópolis (Santa Catarina), Natal (Rio Grande do Norte) e Boa Vista (Acre). 
Além disso, o levantamento mostrou quais os principais tipos de criadouros por região. Veja na tabela: 
RegiãoArmazenamento de águaDepósitos domiciliaresLixo
Norte24,527,348,2
Nordeste76,517,85,7
Sudeste21,752,625,7
Centro-Oeste24,224,251,6
Sul14,832,552,7
Fonte: Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa), divulgado pelo Ministério da Saúde em 12/03/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

sua opinião.