quarta-feira, 23 de abril de 2014

Poço Branco: Conversa pra funcionário acordar: Consignado nasce amanhã. Confira!


A saga ainda continua!, ou melhor; a vitrola velha com o disco riscado que nunca quer parar, também continua nos bastidores da prefeitura municipal. Nesse vai e vem alguém se dar bem, e não precisa imaginar quem! Entre versos e prosas, a guerra fria continua.

Um em detrimento do outro! nesse caso, à tão famosa e falada Caixa Econômica e a prefeitura municipal, sem contar com o mais recente Banco do Brasil que completou a dupla entrando nessa tenebrosa batalha. Ou seja; Gerentes e o gestor. O que não sabemos é quem fala a verdade nesse episodio chamado Consignado.  


Prááaa entender desse assunto primeiro é necessário conjugar o verbo conseguir. Eu consigo, tu consegue ele..., e por aí vai. na verdade o "jogo" é de quem da mais. É como se a necessidade não fosse só dos liderados, mas sim, do lider, que por sua vez, necessita de uma ajudazinha para restaurar o prédio da prefeitura, que o Fórum usou por vários anos.

Os funcionários que passam o dia comentando em redes sociais (na Internet) ou em seus círculos de convivência, na vida real, estão decepcionados com o que acontece nos porões da prefeitura. Seu líder não morre de overdose, mas com certeza deixa a intoxicação para os liderados.

Promessas já não dão mais jeito, rosários de trás prááa frente já foram acionados, há quem diga que já rezaram o rosário atravessado. Amansa leão, chá de camomila, todos os tipos de ingredientes devem terem absorvido e por último o amansa negão.


Voltando ao verbo conseguir, vamos conjuga-lo no presente mais que perfeito da terceira pessoa no plural: funcionários não consignada, ou melhor, não consegue nada. Afinal, a periculosidade da guarda municipal, planos de cargos e carreira dos funcionários da SMS, ainda se encontra engalhado não se sabe onde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

sua opinião.