segunda-feira, 2 de julho de 2012

Vice-prefeita Nilse não foi infiel ao PR



Mais uma matéria enganosa se espalha em um dos Blogs do nosso Município. Dessa vez foi com a candidata a vereadora Nilse Cavalcante e atual vice-prefeita de Poço Branco. Veja parte da Matéria...


Por Leonardo Souza


"Para quem não lembra, em outubro passado a atual vice-prefeita de Poço Branco, Nilse Cavalcante da Silva, deixou o PR-Partido da República para ingressar no PMN. Na ocasião, Nilse não apresentou justificativa para o ingresso em nova legenda, com isso, caracterizando infidelidade partidária.
Ainda fazendo um resgate histórico, na ocasião, o blogueiro Neo Alves questionou o Presidente Municipal do PR, Percivaldo, sobre a saída de Nilse da legenda e Percivaldo respondeu que não iria questionar o mandato de vice, que  pela lei pertencia ao partido. Pois bem, o presidente realmente não requereu porém o Ministério Público sim e enviou uma notificação à Percivaldo, questionando se a legenda gostaria de recorrer o mandato de vice-prefeito, que era do PR por direito.
Caso tivesse aceito a medida do Ministério Público, Percivaldo teria dizimado Nilse da cadeira de vice-prefeita. Mas não o fez, o Presidente do PR deixou a antiga aliada seguir seu caminho sem nenhum dano político."
A bem da verdade o blogueiro trocou apenas quem questionou sobre a saída de Nilse, pois o questionado fui eu, e como procuro sempre entender um pouco da política devo responder porque o próprio (Presidente do PR) não o fez.
Primeiro por que a vice-prefeita desfiliou-se do PR e partiu para uma nova filiação dentro de uma nova legenda, partido esse "PSD" onde por sinal presidiu por apenas dois dias, tão logo não caberia recurso eleitoral, pois a resolução do TSE nº 22.610/2007 da Infedelidade Partidária resguarda o direito a legenda a qual ela se filiou. Ou seja, Nilse não praticou nenhuma infidelidade.
Nem o PSD poderia cobrar da vice-prefeita o seu mandato quando tomaram dela, no caso o "Drible da Vaca", quando disseram que ela tinha comprado o Partido a Roberto Lucas, além do mais, o PSD é uma legenda nova e não possui mandatos.
Resumindo: Pelo óbvio, nenhum dos dois partidos não tinha como recorrer o mandado da vice prefeita nem tão pouco o Ministério Público. Nesse caso sua desfiliação se justifica...
Passo entender que marqueteiro político, sempre procura colocar as pessoas contra as outras em defesa da sua categoria ou classe, deixando sempre a evidencia dos fatos. Nada de mandato do PR por Direito. Não gosto desse tipo de jogo, porém continue jogando. Rsrsrsr...Lembre-se Nilse antes de ir para o PMN passou pelo PSD e como Presidente do Partido, que memória em!!!. 





Nenhum comentário:

Postar um comentário

sua opinião.