quinta-feira, 28 de abril de 2011

Vai que a onda pegue!

Quem esteve fazendo uma visita nas escolas, foi o presidente da Câmara Municipal, Percivaldo Junior acompanhado com o vereador Mauricio Dantas. Esperamos que essa visita nos traga algo de novidades. Como Também espero que no retorno das sessões, meu amigo presidente me passe alguma informação. 
Por Neo Alves - em 28/04/2011.

STF decide que vaga de suplente é para a coligação

Quinta-feira, 28/04/2011 às 07h45

STF decide que vaga de suplente é para a coligação

No ano passado, a maioria dos ministros achava que a suplência era do partido, mas a Corte estava incompleta.

Com uma surpreendente reviravolta, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quarta-feira (27), por um placar de 10 a 1, que a vaga de suplente na Câmara dos Deputados é da coligação. No ano passado, a maioria dos ministros achava que a suplência era do partido, mas a Corte estava incompleta – na época, a decisão teve o placar de 5 votos a 3 para o partido.

Ontem, o STF se posicionou em definitivo ao analisar o mérito de dois mandados de segurança ajuizados por Carlos Victor da Rocha Mendes (PSB-RJ) e Humberto Souto (PPS-MG). Eles pretendiam assumir as vagas deixadas por seus correligionários ao assumirem outras funções públicas no início do mandato.

A reviravolta começou com o voto da ministra Cármen Lúcia, relatora das duas ações. Anteriormente, tanto no plenário quanto em decisões liminares individuais, a ministra foi uma das defensoras da tese de que a suplência era do partido. Ao justificar a mudança, ela afirmou que a suplência fica definida no momento da proclamação dos resultados, quando está em vigor a aliança formada pela coligação partidária.

“A figura política da coligação é um superpartido, uma superlegenda, que se sobrepõe no processo eleitoral aos partidos. É a união de esforços, ideologias e projetos para aumentar a competitividade e representa uma conjugação indissociável para fins eleitorais”, disse a ministra.

Também mudaram de opinião os ministros Joaquim Barbosa, Cezar Peluso e Gilmar Mendes. Mendes foi, inclusive, quem lançou a tese, no ano passado, de que a suplência era do partido. Os ministros do STF estão, agora, autorizados a decidir individualmente os casos semelhantes que aguardam julgamento na Corte, seguindo entendimento do plenário.

A decisão de hoje não altera em nada a situação de 25 deputados federais empossados, todos suplentes de coligação, que aguardavam posicionamento definitivo da Corte. Isso porque a Mesa Diretora da Câmara dos Deputados não obedeceu nenhuma das cinco liminares favoráveis ao partido, emitidas pelo Supremo. Uma das explicações para a desobediência da Mesa Diretora é que a Câmara estaria esperando posicionamento definitivo do plenário completo, uma vez que, nesse meio tempo, houve outras cinco decisões favoráveis à coligação.

O único voto contrário foi o do ministro Marco Aurélio Mello. “O eleitor não vota em coligação, eu mesmo não teria como definir os candidatos em que sufraguei [votei] nas eleições passadas”, disse o ministro. Ele também criticou o fato de a Câmara não ter cumprido as liminares do STF em favor do partido, uma delas de sua autoria.

“Aprendi que o exemplo vem de cima e fico pensando o que pensa o cidadão quando vê que a Câmara dos Deputados, em uma situação individualizada, e não coletiva, deixa de cumprir uma decisão do Supremo”, disse o ministro.

A maioria dos votos contou com críticas ao sistema político brasileiro, especialmente ao sistema proporcional e às coligações.


Bem meus amigos,  hoje o história já não é mais o mesma. segundo o STF, o mandato do suplente pertence a coligação. É bem provável que dessa vez acertaram, a complexidade nesse caso é, que envolve partidos e coligações. O partido por sua vez fornece a sigla para quem postula um cargo político eleitoral, e a coligação  é nada mais e nada menos, uma integração de forças partidárias para a obtenção do mesmo objetivo: a vitória nas urnas e o domínio do poder. No sistema proporcional, o total de votos válidos (desconsiderando brancos, nulos e abstenções) é dividido pelo número de vagas disputadas, para formar o quociente eleitoral. A partir deste número, é feito o cálculo do quociente partidário: onde os votos válidos recebidos pelos partidos da coligação (seja votos nominais ou de legenda) são divididos pelo quociente eleitoral. O resultado é o número de cadeiras que aquela coligação terá direito a eleger. A partir daí, pegam-se os melhores colocados de cada coligação para preencher as vagas. Isso acontece porque a definição dos candidatos eleitos para deputado federal, deputado estadual e vereadores, é diferente do sistema das eleições majoritárias. Ao contrário do que ocorre no pleito para os cargos de presidente, governador, senador e prefeito, no qual ganha o candidato que tiver o maior número de votos válidos, no sistema proporcional nem sempre o mais votado é eleito. Assim sendo, o vereador que perdeu seu mandato eletivo, ou mesmo no troca troca de partidos, ao meu ver, deve assumir o  suplente da coligação.


terça-feira, 26 de abril de 2011

O PREÇO DE UM EMPREGO!


O PREÇO DE UM EMPREGO!

Por Almeida Pereira


Muitos cidadãos esquecem o que dizem, a poucos dias
um colega tratava o administrador e seus familiares até com palavras
pejorativas, e hoje os vejo comungando das mesmas cadeiras
propósitos da mesma espécie, e o pior é que estão inaltecendo,
chegando ao ponto de dizer que estes são os bons, para mim
isto é, falta de caracter e de posicionamento, são pessoas de dupla 
personalidade, são por estas e outra, amigo Neo você e ninguem
desta cidade irá me ver com estes objetivos, amanhã podemos estar
de lados opostos mas você continua para mim sendo o político de 32 anos
atráz, não será um cargo que faça eu dizer que o politico de ontem é o
melhor hoje. tenho alguns familiares na situação e se os mesmo tiverem
com estes ideais do meu colega os adjetivos acima mencionado são para
eles também, pois não sou humilhado aos políticos, tenho dignidade,
posso votar em quem eu quiser seja na situação ou na oposição não será
um cargo que possa mudar a minha opinião.


Lendo o comentário feito por voce em relação o peixe da semana,que p/ "LILI", 
foi o máximo a ação do administrador. foi uma ação louvável, só não dá o direito
a ela de fazer autocriticas daqueles que não deve nemhuma homenagem ao
administrador, e sim, é ele quem deve o respeito e a gratidão por você ter pedido
aos seus amigos para votar nele, mas como toda ação merece uma nova ação,
fazendo uma operação matemática ela descobrirá a verdade dos pães.

Neo Alves
Muito bem  Batista, fico feliz por você e por todos que contribui com a nossa população. O nosso dever, como tenho comentado, é de sempre procurar levar aos Leitores, o conhecimentos com segurança dos fatos, da melhor maneira  possível. Sempre com intuito de cada vez mais favorecer aqueles que realmente queiram ajudar o nosso município, por tanto, tenho recebidos críticas e elogios. Continuamos divulgando tópicos das ambas as partes, pois esse é o nosso compromisso. Continuo contando com a sua participação através dos seus Email, e a esse colega, que hoje se encontra ao lado da situação, use apenas a dignidade de respeitar lados opostos. Hoje meu abraço vai pro meu caríssimo amigo vereador EDINHO  

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Um distribui peixe e o outro recebe o convite para saborear

É isso mesmo! um distribuiu, e o outro saboreou. dou meu  testemunho: como o peixe foi distribuído para todos, não faltou convite pra Valdemar de Góis saborear o peixinho da semana santa. E tem mais, arregado com adesão, tem tempero melhor que esse!, Foi o próprio que fez o convite, que deu nome ao prato, olha só: "Peixinho com adesão", acompanhado com umas frutas amarelas, como melão, abacaxi, embora sabemos que, todo peixe no coco com colorau, que cor fica mesmo o caldo em! sei não... deve ser amarelo. 

CARGOS COMISSIONADOS VIRA TSUNAMI!



O TSUNAMI

Domingo, 24 de Abril de 2011 14:16
De:
Adicionar remetente à lista de contatos
Para:
"neoalvessilva@yahoo.com.br" <neoalvessilva@yahoo.com.br>


CARGOS COMISSIONADOS VIRA TSUNAMI!
Por Almeida Pereira

A mais nova do prefeito municipal de Poço branco/Rn, é o trenzinho dos empregos de volta na cidade, e especialmente buscando a casa dos eleitores da família GÓIS, pois os dele o mesmo espancou e agora esses não vota mais nele, mas recebam o emprego e dê o trocou dizendo não a esse prefeito, e o que mais me intriga é essa Câmara Municipal que não ver essas desobediência do executivo, como também a justiça não ver ou faz de conta que ver, dos empregos ao nepotismo, as injustiça que é feita com os funcionários quando pedem licenças e férias, eles negam dizendo que não tem condições, por falta de substituto, na verdade é perseguindo politicamente, por não comungarem com esta forma de administrar, saiba prefeito que o povão é soberano e não esqueceu os seus dois anos e meio de administração, de uma hora para outra o Senhorzinho Malta não mudará para melhor de uma eleição a outra, VALDEMAR CUIDADO COM O TSUNAMI.
Mas uma abelha zunindo me disse que houve uma reunião de portas fechadas e um cidadão disse se for Vice- prefeito 1elegerá os vereadores que estejam com ele, isso só acontecerá se ele votar pelos eleitores de Poço Branco – Rn, porque este ficou pendurado nos pés de Iris de Góis e Edinho, na acredite neste rapaz que ele não tem esses voto todos para repassar para vocês.

por Neo Alves
O amigo tem razão! essa onda de distribuição de empregos em troca de voto virou como você diz, uma tsunami, vai ver que esses contratos agora, seja pra começar a dar férias e licença  premia  as pessoas que tem por direito. Quem recebeu já sabe! o contrato só vai até o dia da votação, logo após, inspira a validade. Sobre a reunião já era de se esperar, tanto de um lado como do outro, as movimentações em relação aos que pleiteiam ser vice, é uma correria só. Tem tanta gente querendo ser vice que falta candidato a prefeito pra fechar a chapa. Isso me deixa transparecer dois motivos: primeiro, ficar mais próximo da cadeira tão cobiçada sem gastar nem um centavo, arranjando aí, um empregozinho de aproximadamente R$ 6.000,00. O outro motivo, é a falta de coragem de enfrentar uma campanha sendo o candidato na cabeça. Imagino até o que eles pensam! " não vou me arriscar: de um lado, tem um campeão de voto, e o outro em seu favor tem o tesouro da viúva, e eu no meio vou fazer o que!". Mas isso foi apenas o meu pensamento imaginário, vai que um deles pensem diferente, e lance um nova proposta aos nossos eleitores, talvez venha a acontecer... é o que se espera. E a você batista, meus agradecimentos e parabéns pela matéria, esse espaço é todo seu...   

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Prefeitura de Poço Branco distribui peixe para toda a população







Recebi agora a pouco um Email da Amiga Eliane "Lili". Veja na íntegra o que ela falou. Volto a comentar em seguida.
  

Prefeitura de Poço Branco distribui peixe para toda a população

Sexta-feira, 22 de Abril de 2011 15:59
De:
Adicionar remetente à lista de contatos
Para:
neoalvessilva@yahoo.com.br



Amigo Neo, você sentiu a alegria da população de nossa cidade com a distribuição de 5 mil kilos de peixe feita pelo Prefeito Mauricio Menezes e uma equipe de vonluntários, da qual eu fiz parte e fiquei impressionada com a receptividade do povo. A entrega foi feita em todas as casas da cidade, e em alguns bairros como: o Conjunto Novos Tempos, Bairro 13, Portelinha, Avenida Santa Luzia e Rua da Esperança a entrega foi feita por duas vezes diante da quantidade de peixe. Enquanto isso o Prefeito Mauricio Menezes distribuia em todos os distritos, assentamentos e povoados de nossa comunidade. Você já percebeu Amigo, que este prefeito tem feito a diferença onde simplesmente não promete, faz.

Veja fotos >

Heriberto prestando solidariedade

Moradora exibindo o peixe da semana Santa

A amiga Eliane dando sua contribuição

 
Éramos Sete ou Seis! Peixe distribuído  

Cara Amiga Eliane, Não só a população, como também a minha pessoa. Contribuir de alguma forma para  amenizar a situação dos quem tem necessidades, isso se torna um ato digno de quem recebe a confiança de governar. Devolver um pouco a quem participa pagando impostos, como IPTU, água e luz, é o mínimo do que se pode esperar.. Todos nós temos o conhecimento, inclusive você, que em várias gestão, no período da semana santa, e em especial a quem teve a iniciativa de criar essa tradição, em modesta, Zé Carneiro e Neo Alves quando em nosso mandato a distribuição todos os anos foram feitas. Não me Lembro se no ano que antecedeu  a esse foram entregues. Mesmo assim 5.000 quilos de peixe distribuído aproximadamente para 4.000 imóveis "residências", já retirando os prédios comerciais, ficaria em torno de, 1.250 Gramas, mesmo sem falar que existe residência com mais de 5 pessoas. No entanto! é impossível distribuir por duas vezes nos lugares que você relacionou. A não ser que o quantitativo dos peixes tenha vindo em dobro. Seria melhor da uma olhadinha na nota fiscal, assim tiraria a minha e a sua dúvida. Mesmo assim, fico feliz por você ter me enviado o Email e ter participado da distribuição. E me congratulo com o Gestor por ter dado essa alegria as nossos moradores nessa semana Santa. Esperamos que essa alegria seja duradoura, são meus votos.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

A solitária solidária

Nos tempos de hoje, se torna raro ver, uma jovem tão dedicada a oposição, estou falando da amiga Suélia. Mas ainda a quem diga, que a vereadora  não faz oposição acirrada. Vai entender quem faz situação! Oito contra uma, e assim mesmo da um calor danado na plenária da Câmara. Tenho conversado bastante com a vereadora e acompanhado seu trabalho naquela casa, vendo seus esforços, solicitando através de requerimentos, benefícios a bem da nossa população, como também cobrando, em seus discursos providencias a respeito de vários assuntos da administração atual. As sessões devem retornar no próximo mês, e com certeza vai haver mais cobrança por parte da vereadora. Quem sabe! Vai que ela requeira o fim da reeleição pra presidente da Câmara! Ficamos na expectativa. A, ia me ESQUECENDO! O vereador que disse, que a oposição não era acirrada, o apelido dele é " rasto de chinelo" não entendo porque!  Quem souber por favor passe-me um Email...Meu abraço hoje vai  pra o grupo  "vila".

terça-feira, 19 de abril de 2011

Peixe na semana Santa



Nesta quinta feira santa, a prefeitura vai distribuir peixe para a população. Segundo o amigo Aleixo, o prefeito Mauricio Menezes confirmou a distribuição do peixe no mercado público municipal pela parte da manhã. A iniciativa do prefeito em resgatar essa tradição, torna a mesa dos nossos conterrâneos mais fartas nesses dias santo. 

Cartão Fidelidade

É só ser fiel e você recebe um cartão de fidelidade, parecido com esse aí em cima. Não sei até quando vai ser distribuído, é que, o Ministério Público anda rondando os bastidores da prefeitura. O assunto eu não sei! mas se for o que eu estou pesando, talvez a validade desse cartão não dure muito tempo. Aqui pra nós! basta o Ministério analisar o pedido de visto da vereadora Suélia, ou quando comprovar que além do nepotismo, pois tem parente de vereadores já exercendo o cargo, fique comprovado que a câmara Municipal não usou os tramites legais no que diz respeito ao regimento interno e a Lei Orgânica do município. Sei que isso gera impaciência em muita gente, tanto nos que foram contratados, como também nos que devem está esperando, receber o convite. Continuo aguardando a decisão...

Começou a sangrar o açude público de Cruzeta


Começou a sangrar o açude público de Cruzeta

Com as chuvas caídas na região do Seridó nas últimas horas começou a sangrar um dos mais importantes reservatórios d’água do Seridó:
O açude público de Cruzeta.
A população comemora e agradece aos céus. Neste momento chove na região do Seridó a partir de Caicó.

sábado, 16 de abril de 2011

PPS expulsa 20 vereadores e um prefeito por infidelidade no MS


16/04/2011 - 15h16

PPS expulsa 20 vereadores e um prefeito por infidelidade no MS


O diretório regional do PPS em Campo Grande (MS) expulsou neste sábado (16) 22 filiados por infidelidade partidária, entre eles 20 vereadores e um prefeito.
Segundo pareceres da Comissão de Ética, a maioria dos expulsos incorreu em infidelidade partidária por ter se envolvido publicamente em campanhas de candidatos de outros partidos, fato constatado com base no resultado eleitoral dos municípios.
Ainda foram feitas três advertências públicas, dois arquivamento de processo e dois pedidos de desfiliação de representados na Comissão de Ética.
De acordo com o presidente regional do PPS, vereador Athayde Nery, foram cumpridos todos os procedimentos previstos no estatuto do partido, dando amplo direito à defesa.
"Não é fácil fazer isso, mas é decisivo para a democracia, em um processo de resgate do respeito da população aos partidos políticos e a representação."

SEEC - Secretaria de Estado da Educação e da Cultura | Governo do RN


Professores temporários recebem agora em abril

Os professores temporários recebem agora em abril os salários atrasados dos meses de novembro e dezembro do ano passado. Os temporários receberão nos mesmos dias do pagamento dos salários dos servidores do Estado.


O pagamento dos dois meses aos professores temporários representam custos para a Secretaria de Educação da ordem de R$ 1.319.224,39. O pagamento dos temporários faz parte de uma série de providências adotadas pela nova gestão da Educação Estadual visando o enfrentamento do quadro de débitos do ano passado e a valorização do professor.


Com o foco na sala de aula, a Secretaria de Educação já fez, nestes primeiros meses de gestão, chamada pública para a contratação de 1039 professores temporários e 925 estagiários. O objetivo é garantir, em caráter de emergência, 800 horas de aula por ano para todos os alunos da rede estadual.


Ao mesmo tempo, a Secretaria também age em outra frente definindo a realização de concurso para contratação de profissionais do magistério este ano. O edital para o concurso sairá no mês de maio. Os professores aprovados e contratados estarão em sala de aula no início do ano letivo de 2012. "Nossa meta é que não falte professores em sala de aula e que todos eles pertençam ao quadro efetivo do Estado", afirma a secretária de educação, professora Betânia Ramalho.

SALÁRIO MÍNIMO PARA 2012


O governo federal enviou nesta sexta-feira ao Congresso o projeto da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) para 2012, com previsão do salário mínimo de R$ 616,34. No projeto, estão previstas também as metas fiscais para o triênio 2012-2014.

Segundo o Ministério do Planejamento, o cálculo do novo mínimo manteve a política adotada pelo governo nos últimos anos, que leva em conta a inflação do período e a variação do PIB (Produto Interno Bruto) de dois anos antes.
O reajuste será de 13,09%, já que o salário mínimo atual é de R$ 545. O PIB de 2010 foi de 7,5%, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
O governo estima crescimento do PIB em 2012 de 5%, após expansão espera de 4,5% em 2011.
Para o ano seguinte, a estimativa da LDO é de crescimento do PIB de 5,5%, mesma expansão esperada para 2014.
De acordo com o governo, a inflação medida pelo IPCA deve ser de 4,5% em 2012, sendo que a mesma taxa é esperada para 2013 e 2014.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Senado começa a apreciar projetos da reforma política


  • SENADO COMEÇA A APRECIAR PROJETOS DA REFORMA POLÍTICA A PARTIR DO DIA 20
    Iara Guimarães Altafin / Agência Senado


    As mudanças nas regras eleitorais aprovadas pela Comissão da Reforma Política deverão tomar a forma de projetos de lei e propostas de emenda à Constituição (PECs) até o dia 20 de maio. A decisão consta de ato assinado nesta quarta-feira (13) pelo presidente do Senado, José Sarney, durante cerimônia de entrega do relatório final da comissão.
    No evento, Sarney elogiou a maneira como o presidente da comissão, senador Francisco Dornelles (PP-RJ), conduziu os trabalhos e agradeceu aos integrantes do colegiado pelo esforço para apresentação das decisões no prazo estabelecido - 45 dias. Para Sarney, com isso, o Senado mostra à sociedade seu compromisso com a reforma.
    - A reforma política não vai parar. Ela vai andar pela nossa determinação, pela determinação do Senado - garantiu.
    Dornelles previu que os 15 itens aprovados na comissão resultarão em proposições específicas. No entanto, o senador não soube informar quais implicarão mudanças na Constituição e quais vão alterar a lei eleitoral, entre outras. Nos casos em que o Regimento Interno permitir, Sarney poderá propor regime de urgência, para apressar o exame dos textos diretamente pelo Plenário, sem passar pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).
    Decisões pela maioria
    A Comissão da Reforma Política foi instalada no dia 22 de fevereiro e concluiu os trabalhos na última quinta-feira (7). O grupo, formado por 15 parlamentares, aprovou propostas referentes a 15 temas e rejeitou uma - a criação de federações de partidos. Nas palavras de Dornelles, o resultado reflete o pensamento da maioria do grupo:
    - Não há um único senador da comissão que concorde com todas as propostas aprovadas. Talvez exista aquele que discorde de todas, mas todas elas foram acolhidas pela maioria - disse.
    Do conjunto de decisões tomadas, sete tratam de regras gerais do processo eleitoral: voto obrigatório, financiamento público de campanha, possibilidade de candidatura avulsa, prazo mínimo de um ano antes das eleições para filiação partidária e para domicílio eleitoral e ratificação das regras atuais de fidelidade partidária e cláusula de desempenho.
    Quatro itens alteram as regras para eleição de vereadores, deputados federais e estaduais: voto proporcional com lista fechada e realização de consulta popular sobre esse sistema, cota para mulheres na lista de candidatos e fim das coligações partidárias.
    Três outros afetam as normas relativas a cargos do Executivo: fim da reeleição para presidente, governadores e prefeitos; mandato de cinco anos para esses cargos; e mudança nas datas da posse - 10 de janeiro para prefeitos e governadores e 15 de janeiro para presidente.
    Também foi aprovada nova regra para a eleição de senadores, com a redução de dois suplentes para um, que só assumiria a vaga do titular por períodos curtos ou até a realização de eleição. Os senadores da comissão rejeitaram proposta que previa a formação de federação de partidos.